Hiperidrose-640x480.jpg
17/Mai/2021

Sabia que a Hiperidrose primária afeta entre 2% a 3% da população?

Nunca aceite uma proposta de intervenção cirúrgica para este problema sem tentar uma solução com a Medicina Chinesa.

Hiper significa muito ou aumentado,

Hidro significa água,

e Ose nesta situação está associado a condição ou estado,

por isso Hiperhidrose quer dizer condição em que existe aumento da água.

A hiperidrose é caracterizada pela produção excessiva de suor pelas glândulas écrinas, muito acima daquilo que são as necessidades fisiológicas de uma pessoa. Tal produção acontece de forma localizada, ao contrário do que acontece na diaforese ou nos suores nocturnos, em que a sudação atinge todo o corpo de forma generalizada.

Suar ajuda a manter o corpo frio, e todas as pessoas suam, especialmente em dias com temperaturas muito altas, após a prática de exercícios físicos ou durante uma situação de maior stress, quando uma pessoa fica mais ansiosa, por exemplo numa entrevista de emprego, com irritabilidade ou envergonhada.

No entanto, o suor excessivo pode ocorrer por causas não funcionais e nesse caso as glândulas sudoríparas trabalharão muito mais produzindo suor em excesso (hiperhidrose). Esse suor incontrolável pode levar a uma sensação de desconforto significativo, tanto físico como emocional.

Quando o suor em excesso afeta as mãos, pés e axilas, é designado de hiperidrose primária ou focal, sendo que esta afeta entre 2% a 3% da população mundial. A maior parte destes casos não tem uma causa grave associada e menos de 40% dos pacientes com essa condição procura auxílio médico. Numa grande maioria dos casos de hiperidrose primária, a medicina ocidental não identifica a sua origem, pelo que os tratamentos ou são muito agressivos, como no caso da cirurgia para remoção de gânglios, ou pouco efectivos como no caso de medicação para controlar a actividade de abertura e fecho dos poros.

Hiperidrose e a Medicina Tradicional Chinesa

Para a medicina tradicional chinesa o excesso de suor é o resultado de um mau funcionamento do organismo causado por excesso de produção por um lado ou por outro a capacidade de suster o suor. De forma geral a produção e suor em excesso deve-se a uma deficiência, que não permite suster o suor e a um incorrecto mecanismo de abertura e fechamento e dos poros.

Para cada situação será efectuado um diagnóstico correto por parte de um especialista, de forma a poder ser realizado um tratamento adequado. O mesmo pode ser realizado através de acupunctura (está provado que a mesma é muito útil no tratamento desta patologia), fitoterapia, moxabustão, alteração de hábitos alimentares.

A abordagem proposta pela Medicina Chinesa, especialmente nesta situação torna-se especialmente importante, pois as soluções propostas pela Medicina Ocidental para a hiperidrose não visam actuar sobre as causas mas sobre os sintomas e as propostas estão longe de não apresentarem efeitos secundários com vários riscos.

É importante recorrer a estas técnicas antes de tomar medicamentos que possam ter um período de administração prolongado ou antes de recorrer a qualquer tipo de cirurgia, optando por meios com um baixíssimo risco de efeitos secundários e uma elevada eficácia já comprovada em diversos estudos.

Se sofre de excesso de suor ou se conhece alguém que sofre da mesma, não espere mais. A Medicina Chinesa poderá ajudar no seu tratamento. Solicite-nos um contacto para o nº 243997479 ou por email: geral@tiandiren.pt.


medicodefamilia1-1200x821.jpg
17/Mai/2021

A doença de Ménière é uma perturbação caracterizada por ataques recorrentes de vertigem incapacitante, perda auditiva e acufenos. Este distúrbio é também causado pelo aumento de quantidade de fluidos endolinfática.

A doença de Ménière causa episódios espontâneos de vertigem – a sensação de um movimento giratório – juntamente com perda auditiva, zumbido nos ouvidos, e por vezes uma sensação de pressão no ouvido.

Na grande maioria dos casos, a doença de Ménière afeta apenas um ouvido.

Embora homens e mulheres na faixa entre os 40 e 50 anos sejam mais propensos para o desenvolvimento desta patologia, a mesma pode ocorrer em qualquer idade, mesmo em crianças.

Os primeiros sinais e sintomas desta patologia são:

  • Vertigem – A Vertigem é semelhante à sensação de girar rapidamente várias vezes e de parar repentinamente. Estes episódios de vertigem ocorrem sem aviso e geralmente duram entre 20 minutos a duas horas. Quando esta é muito grave pode causar náuseas e vómitos.
  • Perda auditiva – A perda auditiva na doença de Ménière pode variar, particularmente no início do curso da doença. Eventualmente, a maioria das pessoas experimenta algum grau de perda auditiva permanente.
  • Zumbidos – O zumbido no ouvido é a perceção de um ruído, assobio ou som de assobio no ouvido.

A causa desta patologia não é bem compreendida, no entanto parece ser o resultado de um volume anormal ou composição do fluído no ouvido interno (conjunto de passagens conectadas e cavidades chamada labirinto).

A parte exterior do ouvido interno é feito de osso (labirinto ósseo). Dentro é uma estrutura suave de membrana (labirinto membranoso) que é uma versão menor da forma de labirinto ósseo. O labirinto membranoso contém um fluido (endolinfa) e está alinhada com o cabelo, como sensores que reagem ao movimento do fluido.

Para a medicina ocidental o tratamento da doença de Ménière é feito por um controlo de sintomas e pode ser necessário toda a vida.

No caso de sintomas como as vertigens, a solução proposta e o controlo por medicamentos de forma a promover uma alteração do líquido existente no ouvido interno, e outros que reduzam as náuseas

A incapacidade de lidar com sintomas extremos pode passar por propostas de intervenções cirúrgicas fortemente incapacitantes como o seccionamento dos nervos ligados aos canais semicirculares (a parte do ouvido interno envolvida no equilíbrio), esta operação denominada neurectomia vestibular, ou numa fase ainda mais avançada a remoção da cóclea uma parte do ouvido interno semelhante a um o caracol (a parte do ouvido interno envolvida na audição) e os canais semicirculares podem ser extraídos com uma operação chamada labirintectomia.

Doença de Ménière e a Medicina Tradicional Chinesa

Para a medicina chinesa O síndrome de Ménière não é propriamente uma doença mas antes um conjunto de sintomas que evidenciam um descontrolo entre a função (Yang) e a estrutura (Yin).

O diagnóstico da Medicina Ocidental, para esta síndrome é complexo, moroso e exige uma série de exames complementares que por um lado são invasivos e incómodos e se podem tornar dispendiosos, mas par além disso depois de justificar o diagnóstico, servem para muito pouco pois o tratamento oferecido é apenas para controlar os sintomas com elevados danos colaterais.

é caracterizada por falta de energia em pontos essenciais do nosso organismo, dos quais salientamos: fígado, sangue, baço, rim, coração e pulmões.

Uma vez que cada paciente é um ser único e que um sintoma pode ter diferentes origens, os procedimentos não são sempre os mesmos.

O tratamento proposto deverá ter por base a prescrição de fitoterapia e a realização de tratamentos de acupuntura (está provado que a mesma é muito útil no tratamento desta patologia), moxabustão e massagens tui na.

É de extrema importância recorrer a estas técnicas antes de se submeter a uma cirurgia aos ouvidos que pode vir a ter no futuro algum tipo de complicações na sua rotina.

Se sofre da doença de Ménière ou se conhece alguém que sofre da mesma, saiba que isso a luz da medicina chinesa é o reflexo de alguma coisa que não está bem com a sua saúde. Não espere mais. A Medicina Chinesa poderá ajudar no seu tratamento. Solicite-nos um contacto para o nº 243997479 ou por email: geral@tiandiren.pt.


logoTDR_branco

A Tian Di Ren, tem como missão:
- Proporcionar a melhoria da Qualidade de Vida numa perspectiva de complementaridade e integração a partir de uma concepção holística do ser humano, e na assunção que cada ser humano é uno e único, influencia e é influenciado por tudo o que o rodeia.

Newsletter