saiba-o-que-fazer-em-caso-de-crise-de-asma-780x400-1.jpg
25/Set/2023

Sabia que as mulheres têm 10% mais de hipótese de vir a ter asma do que os homens?
A asma é uma doença inflamatória crónica das vias aéreas. Quando as vias aéreas são expostas a vários estímulos ou fatores externos tornam-se híper-reativas e obstruídas, limitando o fluxo de ar através de broncoconstrição, produção de muco e aumento da inflamação.
A asma é caracterizada por episódios recorrentes de pieira, falta de ar, sensação de aperto no peito e tosse. A tosse pode fazer com que o pulmão produza expectoração. Durante o recobro de um ataque de asma a expectoração pode apresentar-se com um aspeto branco e estranho devido à elevada quantidade de glóbulos brancos presentes. Os sintomas normalmente tendem a agravar-se durante a noite, no início da manhã, ou após a prática de exercício físico.

Existem diversos fatores que podem levar a um ataque de asma, dos quais salientamos o exercício ou esforço físico, gatilhos (agentes químicos, tinturas, cheiros, alergénios…), mudanças de temperatura e medicamentos.

Asma e a Medicina Tradicional Chinesa
Vários estudos demonstram a eficácia do tratamento das doenças relacionadas com a dificuldade em respirar, bem como no alívio imediato dos sintomas. Além disso, é possível uma diminuição do número e da intensidade dos “ataques de asma”, e consequentemente uma diminuição do consumo dos medicamentos do controlo da asma, com claras melhorias na saúde.

Uma vez que podem existir diversas causas associadas, é importante que seja realizado um diagnóstico por um especialista em Medicina Chinesa, de forma a poder verificar qual o tratamento mais correto para si.

Se sofre de asma ou se conhece alguém que sofre desta patologia, não espere mais. A Medicina Chinesa poderá ajudar no tratamento da mesma. Marque a sua consulta através do nº 914 805 004 ou por email: [email protected]


bronquite-crónica.jpg
17/Mai/2021

Sabia que a bronquite crónica é uma de Doença pulmonar obstrutiva crónica e que 80% a 90% dos casos são resultantes do tabagismo?

A bronquite é uma inflamação das principais passagens de ar para os pulmões. Existem duas formas de bronquite: a aguda (de curta duração) e a crónica (de longa duração).

A forma aguda da bronquite é muito comum e, geralmente, vem acompanhada de outras condições, como gripe ou problemas respiratórios. Já a versão crónica da bronquite necessita de cuidados especiais e acompanhamento especializado.

A bronquite crónica é definida quando há presença de tosse com muco (catarro) na maioria dos dias do mês, em pelo menos 3 meses do ano, por dois anos seguidos, sem que haja outra doença que explique a tosse.

Os principais sintomas da bronquite crónica e aguda são:

  • Infeções nas vias respiratórias;
  • Constipações ou gripes;
  • Nariz entupido;
  • Dificuldade em respirar;
  • Dores no peito;
  • Tosse com presença de muco;
  • Ronco ou chiado no peito;
  • Fadiga;
  • Febre e calafrios

As principais causas e fatores de risco para desenvolver bronquite crónica são:

  • Fumo do tabaco – O hábito de fumar pode elevar os riscos de uma pessoa desenvolver a bronquite aguda quanto a crónica;
  • Poluição;
  • Respirar gases tóxicos;
  • Baixa imunidade – Este fator de risco é uma consequência de outro tipo de doença (como SIDA ou gripe);
  • Idade – Idosos e crianças têm uma maior probabilidade de contrair a infeção;
  • Refluxo gástrico – Doenças que causam refluxo gástrico e azia podem aumentar as hipóteses de desenvolver bronquite.

Para a medicina ocidental o tratamento inicial passa por eliminar os irritantes, como o fumo ou poeiras tóxicas inaladas. Parar de fumar para aquelas pessoas com uma bronquite crónica, não vai fazer com que a mesma melhore, mas, certamente, ajudará a desacelerar sua progressão.

Alguns pacientes podem fazer o tratamento com corticoides (medicamentos utilizados na tentativa de controlar a inflamação crónica dos brônquios) e, assim, minimizar os sintomas da doença.

Outra medicação que é também utilizada são os broncodilatadores, pois podem melhorar o fluxo de ar para os brônquios, aliviando a falta de ar e a “chiadeira”. Podem ser utilizados através de cápsulas para a inalação, comprimidos ou xaropes.

A Bronquite crónica e a Medicina Tradicional Chinesa

A Medicina Chinesa vê bronquite como uma invasão de agentes patogénicos ou mau funcionamento de alguns órgãos internos do corpo, estando muitas vezes associada a falhas energéticas associada a uma fragilidade das estruturas que suportam a respiração.

Uma vez que cada caso de bronquite crónica é único, é de uma importância extrema a realização de um diagnóstico correto por parte de um especialista, de forma a poder ser realizado um tratamento adequado.

O tratamento proposto terá por base a prescrição de fitoterapia o mais personalizada possível, e a realização de tratamentos de acupuntura (está provado que a mesma é muito útil no tratamento desta patologia, uma vez que permite a redução de produtos farmacológicos, e um menor tempo de tratamento), fitoterapia, moxabustão, alteração de hábitos alimentares e mudança de rotina (como cessação tabágica).

É importante recorrer a estas técnicas que podem permitir a redução dos efeitos secundários associados ao consumo de medicamentos da medicina ocidental.

Se sofre de bronquite crónica (ou aguda) ou qualquer patologia associada, e se conhece alguém que sofre da mesma, não espere mais. A Medicina Chinesa poderá ajudar no seu tratamento. Solicite-nos um contacto para o nº 243997479 ou por email: [email protected].

 


rinite-alergica-2.jpg
17/Mar/2016

É uma das milhares de pessoas que tem rinite alérgica?
A Rinite alérgica é a doença alérgica mais comum em todo o mundo, afetando anualmente mais de 500 milhões de pessoas em todo o mundo, sendo que se estima que em Portugal mais de 3 milhões de pessoas sofram de rinite alérgica e este número tem tendência para aumentar exponencialmente (pois a ocorrência de alergias nos países desenvolvidos está a aumentar fortemente, e os cientistas não sabem muito bem porquê).
A rinite alérgica é também conhecida como febre dos fenos, e é essencialmente uma reação do sistema imunitário a partículas que normalmente não causam nenhum problema ao organismo. Estas partículas podem ser pólen, pêlos de animais, poeira, entre outros, e sempre que as pessoas que sofrem desta patologia os inalam, o corpo tem uma reação adversa.

Como se manifesta a Rinite Alérgica?
Uma crise de rinite alérgica tem vários sintomas que podem ocorrer, sendo os mais comuns os seguintes:

  • Espirros, corrimento nasal
  • Comichão, olhos lacrimejantes e inchados
  • Dor de cabeça
  • Asma, respiração ofegante, pieira e tosse
  • Fadiga
  • Irritabilidade
  • Irritação no nariz, na boca, nos olhos, na garganta, na pele ou em qualquer outra região

A rinite alérgica e a medicina ocidental
Para a Medicina Ocidental, as causas da Rinite Alérgica são explicadas pela presença de agentes externos que provocam uma reação adversa do organismo, associando também à doença causas de natureza hereditária e outros agentes, que podem funcionar como irritantes.
A medicina ocidental trata a febre dos fenos e outras alergias respiratórias com uma combinação de anti-histamínicos e descongestionantes.

Medicina tradicional chinesa e a rinite alérgica
Tratamentos de Acupunctura e Fitoterapia, acompanhados com alterações na dieta, nomeadamente associadas à diminuição do consumo de açúcares e doces, produtos lácteos, e refrigerantes, entre outros, favorecem o combate da Rinite Alérgica.
Quando se trata de rinite alérgica, o tratamento é dividido em duas fases. Durante a fase aguda, o especialista em MTC terá como objetivo principal tentar aliviar o seu desconforto. Entre as crises de rinite alérgica, terá como principal foco a causa da raiz do seu desequilíbrio usando como recurso as técnicas mencionadas anteriormente.
Caso sofra de rinite alérgica ou conheça quem sofre desta doença, contacte-nos para que o possamos ajudar.

Qualquer questão pode ligar para o número 914 805 004 (valor chamada rede móvel nacional) ou por email: [email protected]


logoTDR_branco

A Tian Di Ren, tem como missão:
- Proporcionar a melhoria da Qualidade de Vida numa perspectiva de complementaridade e integração a partir de uma concepção holística do ser humano, e na assunção que cada ser humano é uno e único, influencia e é influenciado por tudo o que o rodeia.

Newsletter